Hilda Hilst será a homenageada da FLIP 2018

hildinha-thumb-800x699-129605A romancista, poeta, cronista e dramaturga Hilda Hilst (1930-2004) será a próxima homenageada da FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty) em 2018, que acontecerá entre os dias 25 e 29 de julho, segundo confirmou a organização do evento. Joselia Aguiar, que atuará pelo segundo ano como curadora da feira, ressaltou que a proposta da FLIP para o próximo ano é de repetir a pluralidade de autores e apontou semelhanças entre Hilda e o homenageado de 2017, Lima Barreto:

Ambos foram transgressores, cada um a seu modo e em seu tempo e se dedicaram à escrita de modo tal que ultrapassaram o limite do que era esperado de cada um: ele como autor negro de baixa renda, ela como mulher livre numa sociedade que não estava acostumada a isso

Avessa a refreamentos ou moderações, dona de uma personalidade forte e conhecida por ser desbocada e40. A Obscena Senhora D provocativa, Hilda Hilst nasceu em Jaú, no interior de São Paulo, em 1930 e estrou na literatura aos vinte anos, com o elogiado livro de poesias “Presságio“. Suas obras tratam de temas como amor, loucura, morte, sexo e transcendência e em vida foi taxada de autora hermética, difícil, adjetivos que ela costumava dizer serem resultado do fato de ela não fazer o que se esperava de uma mulher, porque não escrevia o que devia e nem vivia de acordo com a cartilha da sociedade. Publicou 28 livros e foi traduzida para oito línguas. Um de seus trabalhos mais conhecidos é “A Obscena Senhora D.“, de 1982.

A escolha de Hilda pode direcionar a 16ª edição da FLIP para um tom mais intimista, com espaço para poesia e teatro e debates sobre erotismo e pornografia na arte.



Deixe seu comentário:

Compartilhe: